Seguidores

sábado, 9 de abril de 2011

POMBA: O SÍMBOLO DO ESPÍRITO SANTO

        
  Entre  os Símbolos do Espírito Santo, o mais conhecido e  discutido pela igreja, é o símbolo da pomba. Tendo em vista a relevância  do importante assunto,  achei nesse estudo um riquíssimo e relevante  aprendizado . O referido conteúdo foi escrito por Caramuru Afonso, e estarei compartilhando com os amados   leitores. Boa leitura e um ótimo aprendizado. 

Pb. Efigênio Hortêncio de Oliveira 

Símbolo do Espírito Santo é a pomba, cuja forma corpórea Ele assumiu quando do batismo de Jesus por João Batista, instante em que também Jesus foi ungido com o Espírito Santo e virtude (At.10:38) para realizar o Seu ministério terreno (Mt.3:16; Mc.1:10; Lc.3:22; Jo.1:32).
- A pomba é um animal vertebrado, da classe das aves, da ordem dos columbiformes e da família dos columbídeos.
- A pomba principal é a chamada “pomba doméstica”, cujo nome científico é “columba livia”, que, originariamente, era uma espécie selvagem, a chamada “pomba da rocha” ou “pomba brava”, espécie muito abundante, inclusive na Palestina, que tem este nome porque costumava aninhar e se esconder nas fendas das rochas, como hoje faz, nas grandes cidades, nas fendas dos edifícios e prédios construídos pelos homens.
- O fato de a pomba, originariamente, aninhar junto a rochas, esconder-se em rochas, fazendo da rocha a sua habitação, o seu esconderijo, já nos traz uma lição espiritual. O Espírito Santo tem como única missão a glorificação do nome de Jesus (Jo.16:13,14), que é tipificado pela rocha (Ex.17:6 e I Co.10:4). Quem tem o Espírito de Deus, não fala de si mesmo, não se exalta, não se torna o centro das atenções, mas, a exemplo de Felipe, prega a Cristo (At.8:5)
- O comprimento médio de uma pomba é de 30 cm aproximadamente, ou seja, a pomba atinge a sua maturidade, a sua idade adulta, com esta medida. Coincidentemente, Jesus tinha 30 anos quando iniciou o Seu ministério terreno, quando estava ponto e maduro para cumprir a missão que Lhe estava reservada desde o instante em que entrou no mundo (Hb.10:5-7). O Espírito Santo, quando habita o crente, está aqui para, no momento querido por Deus, na forma determinada pelo Senhor, fazer com que a vontade de Deus se cumpra em nós. Jesus recebeu o Espírito quando tomou uma decisão que tinha sentido somente se vista sob o ângulo do cumprimento da justiça divina, da vontade de Deus. O crente deve buscar o reino de Deus e a sua justiça (Mt.6:33). Temos de lavar os nossos pés na bacia de Jesus (Jo.13:8).
- O período de incubação de uma pomba é de 18 dias. Durante 18 dias, a pomba é apenas um embrião, é um ovo, que está em formação, imperceptível aos olhos dos demais seres, inclusive de sua mãe. Do mesmo modo, Jesus passou 18 anos imperceptível aos olhos humanos, fora do conhecimento público, aguardando o momento de Se fazer conhecido. Assim que foi batizado, já no dia seguinte, foi apresentado por João a todos como sendo “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo.1:29). Quem é servo de Deus, sabe aguardar o momento certo de sua manifestação. Mesmo tendo consciência da chamada, mantém o período de incubação, não é precipitado, sabendo aguardar no tempo de Deus.
- Os filhotes das pombas passam um mês no ninho. Durante um mês, as pombinhas vivem na mais completa e absoluta dependência dos seus pais, como veremos logo abaixo, já que é um dos animais que não têm capacidade de se alimentar por si sós, embora não sejam mamíferos. Isto nos mostra que o crescimento espiritual é um processo, não algo instantâneo e imediato. Faz-se preciso aguardar um tempo para que o crente, mesmo tendo nascido de novo, possa andar com as suas próprias pernas, possa ser independente e dirigir a sua vida espiritual. Esta realidade, muitas vezes esquecida na igreja, é apresentada em diversas oportunidades, na Palavra de Deus (Lc.22:32; I Co.3:1,2; I Tm.3:6; Hb.5:12-14).
- A pomba foi um dos primeiros animais a ser domesticado. Há notícia de que, 3.000 anos antes de Cristo, os egípcios já domesticavam as pombas. Isto nos demonstra que a pomba é um animal dócil, que tem uma capacidade de adaptação junto ao homem, que, podemos dizer, “compreende” o homem e seu modo de ser. Assim também é o Espírito Santo, um ser divino que é amigo e companheiro do homem, que o compreende, bem mais do que o próprio homem, a ponto de interceder por nós junto a Deus (Rm.8:26). O Espírito Santo é, a exemplo da pomba, um amigo, um companheiro da humanidade desde as mais priscas eras.

- A pomba é um animal de grande resistência.
 Os pombos-correios, com suas asas grandes, chegam a voar mais de 960 km. Mesmo após a criação da radiodifusão, os pombos continuaram a ser utilizados, durante um bom tempo, pelos exércitos, pois, em meio a tempestades e fenômenos meteorológicos adversos, que interrompiam as comunicações via rádio, os pombos eram capazes de superar todos estes obstáculos e levar a mensagem aos destinatários. De igual modo, o Espírito Santo é o grande resistente deste mundo. Enquanto aqui estiver resistindo, o adversário não conseguirá ter pleno domínio sobre este planeta (II Ts.2:7,8). Quando estamos sob o domínio do Espírito Santo, quando temos comunhão com Ele, resistimos ao diabo e ele foge de nós (Tg.4:7).


- A pomba tem um espantoso senso de direção.
 A pomba é um dos animais que mais senso de direção tem. Com efeito, por causa deste incrível senso de direção, as pombas foram utilizadas, durante séculos, como meio de comunicação, levando mensagens a lugares distantes. Recentemente, até, descobriu-se que as organizações criminosas no Brasil estavam driblando todos os esquemas de segurança dos presídios com o uso de pombos-correios.
- O Espírito Santo é o Ser que deve nos dirigir em todos os aspectos de nossa vida. Jesus, mesmo, dá-nos o exemplo, pois, assim que foi ungido pelo Espírito Santo, foi para o deserto, conduzido pelo Espírito Santo (Mt.4:1). É imperioso que o crente tenha vida em comum com o Espírito de Deus, o que ocorrerá somente se formos sinceros e autênticos filhos de Deus (Rm.8:1, 14-16). O obreiro precisa sempre estar sob a direção do Espírito Santo, mesmo que isto possa parecer um revés num primeiro instante, somente nesta direção se terá vitória (At.16:1-10).

- A pomba passou a ser valorizada pelo sabor da sua carne. As pombas também passaram a ser consideradas, em especial no Oriente, como uma grande iguaria, um prato apreciado. O Espírito Santo, em Seu contacto contínuo com o homem, faz com que o ser humano passe a apreciar o alimento espiritual, que é a Palavra de Deus. Uma vida de comunhão com o Espírito Santo leva o homem a querer, cada vez mais, aprofundar-se no conhecimento das Escrituras, bem ao contrário do que os propagadores do anti-intelectualismo têm dito no meio do povo de Deus. Como o Espírito Santo fala de Jesus, que é a Palavra (Jo.1:1), quando passamos a ter intimidade com Ele, certamente iremos ter disposição e ânimo cada vez maiores para examinar as Escrituras, pois são elas o registro mais fidedigno a respeito do Senhor Jesus (Jo.5:39).
-
 A pomba também passou a ser valorizada pela sua beleza decorativa.
Há, atualmente, três tipos de pombas domésticas: as que são criadas para o abate, os pombos-correio e as chamadas pombas ornamentais, criadas por suas qualidades decorativas. As pombas ornamentais são criadas por causa de seu canto, por suas habilidades acrobatas ou de voo, ou pela sua beleza. Bem se vê que, nos últimos tempos, notadamente no Ocidente, onde a pomba não é tão apreciada como alimento, o uso da pomba como decoração é cada vez mais intenso.
- Assim como a pomba serve para embelezar o ambiente em que se está, o Espírito Santo tem uma função de adornar e enfeitar a igreja de Cristo para o dia do arrebatamento, através dos dons espirituais. É em razão deste trabalho do Espírito Santo que a igreja é apresentada como uma noiva ataviada para o seu marido (Ap.21:2). Vivemos, certamente, o período da chuva temporã, aquela chuva que caía na Palestina um pouco antes da colheita, cuja ocasião fazia terminar o ano civil, com a realização da Festa das Trombetas (o Ano Novo Judaico). O Espírito Santo está sendo derramado intensamente desde o final do século XIX e já vivemos o maior período de avivamento da história da igreja, a mostrar que estamos próximos do final do “ano aceitável do Senhor”, de que o término do ano, que é o arrebatamento da Igreja, está bem próximo. Assim, o Espírito Santo tem adornado a igreja, distribuindo, como nunca antes na história do corpo de Cristo, dons espirituais entre os Seus servos, decorando, enfeitando e adornando a Noiva do Cordeiro. Assim como as pombas ornamentais são criadas por seu canto, o Espírito Santo tem desenvolvido, na igreja, a verdadeira música sacra, que enleva a alma do homem e já nos faz sentir na glória, bem como tem mostrado o Seu poder na luta contra o mal, tendo realizado verdadeiras acrobacias e demonstrações de soberania divina no embate diário dos crentes contra as hostes espirituais da maldade.


A pomba é um animal prolífero.
A fêmea dá seis ninhadas por ano, sendo postos dois ovos de cada vez. O Espírito Santo, assim como a pomba, é prolífero, gerando, nos crentes, um fruto todo especial, que é abundante e duradouro (Gl.5:22; Jo.15:16).Quem tem o Espírito Santo, não pode ser infrutífero, pois quem é infrutífero desagrada a Jesus, o que é impossível ocorrer com quem tem intimidade e está sob o domínio do Espírito (Lc.13:6-9; Mt.21:18-22).


- A pomba é um animal simples.
 Esta característica foi apresentada pelo próprio Jesus em Mt.10:16. As pombas não são exigentes, acostumando-se com qualquer ambiente, tanto que, não raras vezes, são o animal doméstico mais abundante em muitas cidades, consideradas por alguns como verdadeiras pragas, dada a sua capacidade de adaptação. Alimentam-se de trigo, cevada, aveia e milho. O Espírito Santo também é simples, embora muitos tentem complicar e tornar Sua atuação como algo extremamente complexo. Entretanto, por anunciar a Cristo, o Espírito Santo não Se aparta da simplicidade que há em Jesus (II Co.11:3). As operações do Espírito Santo são divinas, sobrenaturais, mas nunca deixaram de ser simples. Fujamos de todo e qualquer instante de complexidade, porque isto não vem do Espírito.
- O aparelho digestivo das pombas é um tanto diferente do das demais aves. As pombas não produzem “fel”, ou seja, o líquido do fígado que é responsável pela digestão de alimentos gordurosos, o que faz com que as pombas evitem esta espécie de alimento. O “fel”, que corresponde à nossa bílis, é um líquido amargo e, por não os possuir, as pombas são tidas como símbolo de doçura, ternura e meiguice, daí porque ter se tornado o símbolo da paz. O Espírito Santo é, também, um Ser dócil, terno, meigo, sensível e que traz paz ao homem, pois anuncia e glorifica o Príncipe da Paz. Quem está sob o domínio do Espírito Santo não tem, em si, raiz de amargura, cuja presença fará, certamente, que se perca a graça de Deus na vida (Hb.12:15). Quem está sob o domínio do Espírito Santo, é pacificador, promove a paz, não gerando dissensões, divisões ou contendas.


- Os filhotes das pombas são alimentados com “leite de pomba”.
 Exatamente em virtude da estrutura digestiva das pombas, os filhotes, na sua tenra idade, não podem ser alimentados diretamente como fazem as outras aves. As pombas fêmeas produzem na mandíbula inferior uma substância que é dada aos filhotes, que foi chamada de “leite de pomba”. Trata-se uma substância produzida no próprio interior da mãe, ou seja, o alimento é algo que vem da mãe, não sendo dado nada estranho aos filhotes. Do mesmo modo, o Espírito Santo não alimenta a igreja com fogo estranho, com algo alheio à Palavra de Deus. A igreja é alimentada pelo “leite de pomba”, pelas Escrituras Sagradas, pelo Verbo de Deus, pelo pão da vida (Jo.6:35,48). Um exemplo disso temos no próprio dia de Pentecoste, pois Pedro, assim que batizado, já buscou a autoridade das Escrituras, para explicar o que estava acontecendo. As genuínas manifestações do Espírito de Deus valorizam e trazem a Palavra de Deus ao povo, não o misticismo ou ensinos que contradizem ou menosprezam a Bíblia.

- As pombas são apontadas como símbolo da persistência. Na literatura, a pomba, ao mesmo tempo que é apresentada como símbolo da paz, da ternura e da meiguice, também é vista como símbolo da persistência. No conhecido poema de Raimundo Correia, um dos três principais sonetistas brasileiros, “As Pombas” é feito um paralelo entre a pomba e o sonho humano. Enquanto os sonhos humanos se desfazem, nunca mais retornam, as pombas, diariamente, retornam para os pombais. Este poema traz-nos, também, uma realidade espiritual. Quem está sob o domínio do Espírito Santo, quem nasce da água e do Espírito prevalece, vence o mundo, o pecado e a morte. Quem, porém, não nasceu do Espírito, nasceu da carne, é apenas um iludido, não teve um real encontro com o Senhor, não O conhece e sofrerá a condenação eterna. (Mt.7:22,23). Precisamos ser convencidos pelo Espírito Santo e, assim, gerados de novo, para que sejamos participantes da natureza divina (II Pe.1:4).
- Por fim, as pombas, quando estão em amores, emitem sons que com que pensemos que estão a gemer. São os “gemidos das pombas” (Is.59:11; Ez.17:16; Na.2:7). Também o Espírito Santo, por nos amar, geme com gemidos inexprimíveis, quando estamos em nossas fraquezas, orando conosco e fazendo com que nossa oração possa chegar ao trono da graça (Rm.8:26).
OBS: “…Se bem, é verdade que as pombas parecem que choram quando estão em amores, não nos deve chamar a atenção, que o Espírito Santo queira dar-se a conhecer em forma de pomba, porque Ele intercede por nós com gemidos inefáveis (Rm 8,26). Porém, o Espírito Santo não geme em si mesmo, senão em nós, porque nos faz gemer. O que conhece que vive sob a pressão desta mortalidade terrena, e que está errante longe de Deus, em tanto que geme por isto, geme bem, porque o Espírito Santo lhe ensinou a gemer. Porém há muitos que gemem pelo bem-estar da terra, ou por ver-se abrumados de danos, ou por doença corporal, ou por outra coisa parecida; neste caso não gemem com o gemido da pomba. De que outra maneira ia representar o Espírito Santo para significar a unidade, senão através da pomba? (Ct 6,9) Desta maneira poderia dizer a sua Igreja depois de formada: minha pomba é só uma. E como se devia figurar-se a humildade senão pela ave simples e que geme?…”

Fonte: ebdweb


Pb. Efigênio Hortêncio de Oliveira








3 comentários:

  1. ótimo estudo sobre o animal "pomba". Mas as analogias em relação ao E. Santo são um tanto coincidíveis. estou procurando algo mais contundente. A paz e Graça do Senhor JESUS!

    ResponderExcluir
  2. No texto acima diz que a pomba não produz fel, sim ela produz fel porque possui fígado, o que a pomba não tem é vesícula como algumas aves possui, prova disto é que pomba come milho e soja como eu ja vi pessoalmente agricultores espantando pombas pombas de plantações de soja e milho, alimentos ricos em gordura e também ja vi pombas comendo sementes de girassol. O fígado das pombas produz fel que é jogado diretamente no intestino das pombas elas não possuem vesícula mas possuem fel sim. Neste link http://www.loftgest.com/alexandrepedro/Noticias81.htm temos um técnico no assunto falando sobre um azeite de oliva para pombos. Basta ver nas enciclopédias o assunto referente ao aparelho digestivo dos pombos. Não estou criticando e nem querendo contedender mas estou apresentando o que as minhas pesquisas me fizera saber. Ass: Presbítero Jeferson Machado - Teólogo. Assembleia De Deus em São João do Ivaí - Paraná.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa gratidão ao companheiro Jeferson primeiro comentário, bem como pela clareza com que nos foi proporcionada dentro assunto. Certos estamos de nossa vida é sem dúvida um contínuo aprendizado.

      Grato!
      Efigênio Hortêncio

      Excluir